possibilidades dos mobiliários em concreto

01

Um material industrial mundano, geralmente associado à construção, o concreto é conhecido por durabilidade e solidez. Normalmente usado para criar formas monolíticas, alguns designers começaram a manipular o frio e rígido material, transformando-o em peças orgânicas e fluídas.

Os designers holandeses Tejo Remy e René Veenhuizen desenvolveram uma série de peças de concreto – banco, cadeiras e mesa. Inspirado pelo Mobiliário de Concreto ‘t Stekje é disposto diretamente na natureza ao lado de ciclovias na província de Friesland. Com meios simples, Remy&Veenhuizen criaram uma área definida. O banco é feito com a Técnica de Moldagem Suave. O mobiliário parece ter sido feito de tecido inflado mas é, na verdade, concreto derramado.

'spurt' por paulsberg

‘spurt’ por paulsberg

03

O estúdio dinamarquês Komplot criou para a marca sueca Nola um assento monolítico de concreto, usando a forma moldada em concreto em sua forma escultural e desenvolveu uma cadeira em rede através das linhas da forma original.

04

05

Como lados diferentes da mesma moeda, as duas cadeiras são literalmente a pele e os ossos de um design simples.

06

O designer alemão Florian Schimid criou o banco de ‘concreto costurado’, um projeto influenciado pelos contrastes da tela de concreto.

07

O material utilizado é um tecido embebido de concreto que endurece na hidratação na forma de uma camada fina, durável, a prova d’água e fogo. Ela combina a maciez e calor do tecido com a estabilidade do concreto frio e rígido.

08

Para criar cada banco, Schimid construiu uma prateleira especial de madeira que foi usada como molde ao redor do qual ele forma a tela de concreto. O dispositivo segura o material durante o processo de irrigação e secagem no qual as costuras expostas são costuradas com linha azul, vermelha ou amarela, proporcionando estabilidade e reforço extras.

09

Quando o banco endurece, ele pode ser removido do molde, que sempre continua igual, mas pode ser ajustado de acordo com as diferentes alturas, comprimentos e larguras dos objetos.

 10

Fundada em 2001 por Julia Böttcher e Jan Müller, a marca alemã Metrofarm é especializada em design, com produtos e instalações. A dupla criou uma cadeira de balanço de concreto, moldada sutilmente curvada e cujos assentos são colocados diretamente no chão.

11

O designer e arquiteto suíço Stefan Zwicky pegou a cadeira ‘LC2’ de Le Corbusier e a transformou numa peça de mobiliário monolítica que expressa o peso e a natureza fria do concreto.

12

O holandês Dik Scheepers criou ‘unpØlished’, uma coleção feita a partir da combinação de papel e cimento.

13

Uma mistura economicamente sustentável e leve.

 14

Exif_JPEG_PICTURE

O estúdio de design argentino, Grupo Bondi, criou o ‘m. bench’, uma peça de sentar ao ar livre que dá ao concreto um visual de pelúcia. Usando tecnologia patenteada, os criadores produziram o que se parece com um pufe estofado.

16

O Grupo Bondi é um estúdio de design argentino iniciado por Ivan Lopez Prystajko e Eugenio Gomez llambi. Feito em cimento, esse assento usa tecnologia patenteada para criar o que se parece com um pufe estofado.

17

A cadeira ‘loop’ é uma peça de mobiliário ao ar livre, que foi desenvolvida pelo designer industrial Willy Guhl em 1954.

18

Rapidamente se tornou um clássico do design de moveis do século XX.

19

A mesa arquetípica foi interpretada por Matali Crasset como concreto sólido do qual se pega traços das ranhuras do molde de madeira na qual foi feita.

20

Acomodando até 10 pessoas, o tampo é feito de um centro rígido em forma de colmeia coberto de 10 mm de concreto de alta performance reforçado com fibras graças a um sistema de moldagem exclusivo – concreto leve – que oferece um peso quatro vezes menor do que uma estrutura tradicional.

21

O móvel faz parte da coleção Concrete, desenvolvida pela designer francesa. Segundo a criadora, a proposta da linha de objetos é um convite a deixar de lado o preconceito e levar para dentro de casa móveis feitos em um material que se usa normalmente no lado de fora, na rua. Além da mesa, uma estante e uma luminária fazem parte da coleção. Os pontos altos do uso do material são muitos, segundo Matali. Resistência, durabilidade, plasticidade e sustentabilidade. Os traços retos e o peso são as características mais fortes dos móveis.

22

24

O desenho da luminária foi inspirado nos espelhos acústicos instalados durante as décadas de 1920 e 1930 em Folkestone, na Inglaterra.

25

De forma bastante simples, a estante traz elementos abstratos que sugerem a ideia de uma coluna vertebral.

26

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s